Especialistas em direito eleitoral avaliam instabilidade nacional e futuro de Temer

Publicado por:

Publicado em :

Em entrevista à rádio CBN nesta sexta-feira (19), os advogado Roosevelt Vita e Valberto Azevedo, especialistas em Direito Eleitoral, falaram sobre instabilidade política. A entrevista aconteceu, às 9h, com Nelma Figueiredo.

Para Roosevelt, estamos em um momento muito tenso, principalmente porque ainda falta ser divulgada grande parte da delação que desestabilizou a política brasileira. Apesar da expectativa e preocupação com o momento, Roosevelt garante que a constituição está preservada.

Leia Também:   'Escola sem Partido' será debatido em audiência na Câmara de João Pessoa

“Eu acredito muito na lei, e na força do povo”, diz o advogado, que apesar de peemedebista, não defende o Presidente ou Aécio Neves. Para ele, toda a situação se desenrolou de forma duvidosa. Desde Michel Temer estar com Joesley, um indiciado no mensalão, petrolão, e com pendências no Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDS) até silenciar ao ouvir do delator confidências criminosas.

O também advogado Valberto Azevedo, explicou quais podem ser os próximos passos depois acontecimentos dos últimos dias. Segundo Valberto, pode haver renúncia ou cassação do Presidente Temer.

Ainda segundo avaliação de Valberto, o áudio não é exatamente de acordo ao que foi divulgado anteriormente pela imprensa. Para ele, não foi algo claro e direto como as páginas sugeriam, mas assim como Roosevelt, Valberto enxerga o encontro como reprovável.

Leia Também:   'Não estou em silêncio e tampouco ficarei', diz Cunha em carta onde isenta Michel Temer

Defensor da constituição, Valberto acredita que quem pede por eleições diretas nesse momento, deseja uma desordem constitucional. Mas para ele, as coisas estão se acalmando, e talvez não aconteça a renúncia. Segundo o advogado, o momento é de total instabilidade, e o Brasil precisa do mínimo de solidez. A insegurança constitucional interfere diretamente na economia, que já está frágil.

Contudo, tudo o que está em curso não torna o futuro ainda previsível. É necessário aguardar e saber o que acontecerá. Ainda há muito a vir à tona.

 

Créditos: Polêmica Paraíba


Compartilhe esta notícia com os seus amigos


Comentários

Comentários