A VIOLÊNCIA ATINGE A TODOS: Empresários Eduardo Carlos e Roberto Santiago as últimas vítimas – Por Josival Pereira

Publicado por:

Publicado em :

eduardo-carlos +rs

VIOLÊNCIA SE GENERALIZA EM JOÃO PESSOA E ATINGE DOIS GRANDES EMPRESÁRIOS DO ESTADO
Por Josival Pereira – Do Portal Tambaú247

Atos de violência envolvendo dois grandes empresários de João Pessoa podem ajudar no debate sobre a segurança pública na Paraíba.
Os empresários são Eduardo Carlos, diretor-presidente do Sistema Paraíba de Comunicação, e Roberto Santiago, do Manaíra Shopping. Ambos estiveram praticamente na mira de revólveres de assaltantes esta semana.

No primeiro caso, Eduardo Carlos foi abordado diretamente por um marginal, no conjunto João Agripino, na terça-feira, quando já estava dentro de seu carro. Não obedeceu ao comando de baixar o vidro e, sem hesitação, o bandido atirou. Foi salvo pela blindagem seu carro.

O empresário Roberto Santiago não foi abordado diretamente, mas, de repente, se viu, com seu advogado, na cena de um assalto e na frente de um bandido armado. Pior: o fato acorreu em frente ao Fórum Criminal, na tarde desta quarta-feira.

Santiago deixava o Fórum Criminal e foi surpreendido ao se aproximar de sua Lamborghini. Dois bandidos assaltavam um casal que havia parado para tirar fotos de seu carro. Gritos histéricos de uma mulher assustaram os assaltantes.

Esses dois fatos ensejam algumas reflexões.

Os marginais saíram das comunidades e estão atacando em todos os recantos de João Pessoa, sem medo. Veja-se que não hesitaram em praticar assalto à luz da tarde bem em frente a um dos palácios da Justiça, lugar quase sempre repleto de policiais.

Os atos de violência contra dois grandes empresários revelam que ninguém está imune à violência. Mas mostram também que alguns se protegem e que, lamentavelmente, o aparelho estatal não está conseguindo proteger a sociedade como deveria.

Entenda-se que um assalto a um empresário não é mais grave do que um tiro desferido por bandidos contra uma criança de quatro anos, no dia de seu aniversário, como ocorreu na comunidade 13 Maio, em João Pessoa, também esta semana, mas é que o eco do medo das camadas mais abastadas da sociedade talvez promova bem mais barulho nos ouvidos das autoridades de segurança. Surge uma nova esperança.

Fato é que a violência está cada vez mais violenta na Capital e atingindo pobres e ricos.

Não se desconhece os esforços do governo do Estado na aquisição de novos equipamentos para a polícia, armamentos e a contratação de muitos policiais nos últimos anos. Mas existe alguma coisa errada nas ações de segurança, sobretudo, em João Pessoa, que tem taxa de homicídios de 61 mortes para cada grupo de 100 mil.
A situação é muito grave. Talvez esteja na hora (se não passou) de se instituir um plano especial e emergencial de segurança para João Pessoa. Não dá mais para esperar.

Em tempo
Uma vítima do assalto em frente ao Fórum Criminal da Capital pediu socorro aos policiais que trabalham no local. Ouviu, como resposta, que eles não podiam sair de seus postos. Difícil entender. Como um policial não pode sair do Fórum Criminal para tentar socorrer um cidadão que está assaltado em suas imediações? Diante de tanta violência, é justo imobilizar tantos policiais num Fórum de Justiça?

Autor: Josival Pereira


Compartilhe esta notícia com os seus amigos


Comentários

Comentários